Avançar para o conteúdo principal

Vamos brincar?

Todos temos direito a brincar.

Não importa como: a sonhar, a desenhar, a fazer de conta, sempre que brincam, as crianças aprendem, desenvolvem-se, experimentam e crescem. E os crescidos também. Por isso, este ano, a IKEA traz de volta o movimento "Vamos Brincar!", com workshops e passatempos que apoiam o direito — fundamental — à brincadeira. Para todos.

Vamos brincar?

Crianças a brincar num recreio.
Crianças a brincar num recreio.

Escola vencedora concurso “Vamos brincar na escola” 2021

O concurso “Vamos brincar na escola”, edição de 2021, recebeu 106 candidaturas. O que nos faz acreditar que muitos, tal como a IKEA, consideram a importância de brincar crucial para o desenvolvimento das crianças.

Este ano o concurso “Vamos brincar na escola” tem uma escola vencedora: Escola Básica da Várzea de Sintra, do Agrupamento de Escolas D. Carlos I, de Sintra. Esta escola irá receber um donativo de 10.000€, correspondente ao valor das vendas dos peluches SAGOSKATT. Esta gama foi desenvolvida pela IKEA em cocriação com crianças criativas de todo o mundo, que participaram no passatempo global “Pequenos Designers IKEA”.

A decisão final recaiu sobre esta escola por ter apresentado um projeto bem estruturado, que cria espaços e soluções de brincadeira, trazendo uma grande transformação ao recreio existente. Com este projeto cerca de 200 crianças poderão brincar mais e melhor nesta escola. 


    Ideias fáceis para brincar – e porque nos fazem bem

    Através da brincadeira, conseguimos estabelecer ligações, criar, recarregar energias, escapar à rotina e explorar. São estes cinco “benefícios da brincadeira” que fazem da brincadeira uma necessidade humana, não um luxo.

    Apresentamos abaixo algumas brincadeiras para experimentar em casa.

    Brincar em “estilo livre”

    Tem que ver com: espontaneidade e ausência de estrutura. Envolvemo-nos no mundo que as crianças criam naturalmente quando brincam.
    Exemplo: agarre em tachos e panelas, e organize-os para serem “tocados” com utensílios de cozinha. Lembre-se: o barulho é positivo!

    Brincar às construções

    Tem que ver com: Criar algo novo com o seu filho através da exploração, experimentação e resolução de problemas – e depois celebrar em conjunto.
    Exemplo: Reunir materiais para fazer maquetes (cola, tesoura, etc.) e juntar tralhas limpas que já não fazem falta em casa para criar projetos.

    Brincar ao “Faz de conta”

    Tem que ver com: Inspirar adultos e crianças a realizarem tarefas de forma descontraída, transformando-as num jogo.
    Exemplo: Cozinhar receitas simples onde a criança possa liderar. Utilize copos para medir em vez de uma balança para evitar pausas prolongadas.

    Brincar na lama

    Tem que ver com: A brincadeira física é para se soltar , contornar e fugir das obrigações sociais. Provoca um aumento de energia, a libertação de endorfinas e proporciona
    alegria.
    Exemplo: Organize um pequeno evento desportivo, com corridas como a corrida ao pé coxinho, a corrida de sacas ou a corrida da colher de pau na boca.

    Brincar "fora da caixa"

    Tem que ver com: Brincadeira criativa na qual, à medida que se dá largas à imaginação , é revelado um mundo maravilhoso para além das regras e das obrigações.
    Exemplo: Desenhar livremente espirais e curvas, sem levantar o lápis do papel. Depois, colorir as formas criadas entre as linhas.

    Brincadeira formal

    Tem que a ver com: Um pouco menos de espontaneidade e um pouco mais de estrutura, em que todos os jogadores descansam da vida do dia a dia enquanto resolvem desafios específicos.
    Exemplo: Blocos empilháveis como LATTJO, o derradeiro teste das mãos firmes – e dos nervos de aço!


    Mais brincadeira, todos os dias. 

    Inspire-se com mais atividades divertidas para todos os dias da semana.


    Em criança, desenvolvemos o nosso mundo racional através da brincadeira. À medida que crescemos, começamos a desenvolver poder e criatividade como expressões mais adultas.

    Roy Landsmaid, Psicólogo