Avançar para o conteúdo principal

Como arrumar o frigorífico

Organizar o frigorífico é essencial para garantir a conservação dos alimentos e evitar perdas de energia, já que este é um dos eletrodomésticos que mais energia consome e onde se gera uma grande parte do desperdício alimentar. Neste episódio, partilhamos algumas dicas para arrumá-lo da melhor forma.

    O frigorífico representa cerca de 20% do consumo doméstico mensal de energia. E, segundo um estudo de 2019*, é nele que geramos mais desperdício alimentar, sobretudo pelos alimentos esquecidos no fundo das gavetas ou prateleiras.

    Para conservar bem os alimentos e evitar o desperdício existem várias dicas fáceis e acessíveis que podemos aplicar em casa.

    Afinal, são as pequenas mudanças que têm impacto - nas contas e no planeta.

    *Davenport, M. L., Qi, D., & Roe, B. E. (2019). Food-related routines, product characteristics, and household food waste in the United States: A refrigerator-based pilot study.


    Dicas práticas para organizar o frigorífico

    1. Organizar por validade

    Ao arrumar os alimentos no frigorifico deve ter em conta a validade dos mesmos, deixando arrumados no fundo os que têm mais tempo para ser consumidos e na frente da prateleira aqueles cuja validade é mais curta.

    2. Usar recipientes transparentes

    Os recipientes transparentes permitem ver exatamente os alimentos que tem no frigorífico e, assim, evitar o desperdício. Além disso, como são transparentes permitem encontrar mais rapidamente o que pretende, evitando que a porta fique mais tempo aberta e se consuma mais energia pela perda de temperatura.

    Deve guardar os alimentos a consumir em recipientes hermeticamente fechados, como os IKEA 365+, para evitar contaminações microbiológicas.


    3. Evitar embalagens de cartão

    As embalagens de cartão, como as dos ovos ou iogurtes, têm superfícies porosas e absorvem todo o tipo de microrganismos e podem contaminar os alimentos.

    4. Usar tampas reutilizáveis

    As tampas de silicone ÖVERMÄTT ajudam a conservar os alimentos já cortados como frutas ou vegetais e ocupam menos espaço que as caixas. Além de prolongarem a vida dos alimentos, evitam o uso de pelicula transparente e, assim, diminuir o consumo de plástico no dia a dia.

    5. Saber o que refrigerar

    Os tomates, as bananas e as mangas, por exemplo, devem ser conservados à temperatura ambiente e nunca no frigorífico, pois podem ficar facilmente deteriorados pelo frio.


    6. Não sobrecarregar

    O frigorífico utiliza energia adicional para refrigerar os alimentos quentes como as sobras das refeições. Em dias mais frios, basta deixá-los arrefecer à temperatura ambiente antes de colocar no frigorífico. Além disso, não deve estar nem demasiado cheio, nem demasiado vazio, para evitar grandes oscilações de temperatura no interior.

    7. Não deixar acumular gelo

    O frigorífico deve ser limpo com regularidade. Ao acumular gelo provoca o aumento do consumo energético. Verifique também se as juntas e as borrachas das portas estão bem isoladas para evitar perdas de energia.

    8. Regular a temperatura

    Mantenha o frigorífico nos -5ºC e o congelador nos -18º graus. Uma temperatura errada pode gerar consumo de energia adicional e, assim, aumentar a despesa mensal. Além disso, são as temperaturas baixas que previnem o aparecimento de bactérias e micróbios que podem estragar mais rapidamente os alimentos.