Avançar para o conteúdo principal

Visita a casa: uma casa consciente ligada à natureza

Nesta casa de um piso, é fácil sentir a ligação com a natureza e com os outros. Veja como este espaço de família foi concebido para conviver.

Uma moradia de um piso no meio da floresta com uma palmeira gigante.
Uma moradia de um piso no meio da floresta com uma palmeira gigante.
Nici e o cão sentados num pavimento de madeira no jardim, do lado de fora de uma porta em branco.

    Crie o seu próprio oásis

    Nesta moradia, no meio de vegetação selvagem, a vida nos espaços interiores e no exterior não se distingue. O jardim é como uma extensão do espaço de convívio principal, ligando a moradia à natureza envolvente. Mas os espaços interiores e o exterior estão engenhosamente divididos em zonas, com áreas comuns onde esta família de quatro elementos se junta.

    Personalize a sua cozinha

    O carpinteiro Ben criou uma cozinha que combina a paixão pelo vintage com uma disposição moderna e sociável. “Os nossos armários vieram da moradia onde a mãe do Ben viveu durante a década de 60”, explica Nici, que trabalha como florista. “O Ben acrescentou as bancadas da IKEA com maior profundidade do que os módulos, para um espaço de trabalho maior, e uma ilha, onde comemos, conversamos, resolvemos problemas e convivemos.”

    Mais espaço para viver

    O coração desta casa é o espaço onde toda a família se pode juntar. Um grande sofá modular permite que todos tenham espaço para se aninharem juntos ou que cada um tenha o seu próprio canto. “Quando não estamos a cantar e a dançar aqui, os nossos dois rapazes gostam de ver filmes”, descreve Nici. “Eles estão a crescer, por isso, um sofá de canto dá-nos espaço para nos recostarmos.”

    Simplifique o seu espaço para dormir

    No quarto da Nici e do Ben, as camadas de roupa de cama colorida destacam a cama de tamanho “queen”. “Gosto que o nosso quarto tenha um aspeto jovial, mas acolhedor”, diz Nici. “Não me prendo às tendências, sigo o meu instinto e a minha paixão pelas cores”. As mesas de cabeceira são mantidas arrumadas para não haver distrações, tendo apenas um candeeiro de leitura, plantas e obras de arte.

    Crie soluções de arrumação flexível

    Nici e Ben criaram o seu próprio roupeiro, combinando arrumação aberta e fechada para todas as suas roupas, sapatos e acessórios. “Improvisámos, usando cortinados em vez de portas, para poupar espaço, e combinando prateleiras, um varão e uma cómoda para cada um”, explica Nici. O espelho independente tem um espaço oculto para pendurar a roupa que já foi usada.

    Tenha algum tempo para si

    A casa de banho é um dos lugares preferidos da Nici para descontrair. “O meu tempo para mim mesma é quando estou a pentear-me e a maquilhar-me”. O armário é um antigo banco recuperado, com uma nova função, com um novo lavatório e uma torneira. Nici guarda os seus produtos de beleza em cestos e em arrumação suspensa. “É um espaço pequeno, por isso a arrumação pequena ajuda-nos a aproveitá-lo ao máximo.”

    Encoraje a auto-expressão

    Ajude as crianças a tomar conta e a usufruir dos seus pertences, com espaço para expor aqueles de que mais gostam, e troque-os quando as preferências mudarem. No quarto do Sonny, de seis anos, um pequeno varão dá-lhe um local para pendurar as roupas para o dia seguinte, para que se sinta orgulhoso de se vestir sozinho.

    Criar espaço para brincar

    O filho mais novo, Kit (3), tem caixas de arrumação para todos os brinquedos e jogos, além de um grande tapete macio para brincar. Os livros de histórias para dormir ficam guardados numa prateleira para molduras sobre a cama, para fácil acesso. Os rapazes doam os brinquedos com os quais já não brincam a instituições de caridade, antes dos aniversários e do Natal. “Ensina-os a partilhar e também reduz a confusão”, revela Nici.

    Nici, Ben e os dois filhos sentados no pavimento no jardim.

      Viver o presente

      “Estou bem ciente de que tenho de tentar aproveitar ao máximo todos os momentos especiais que posso passar com os meus filhos enquanto crianças. Passa tão depressa!”, desabafa Nici. “Adoro criar um bonito espaço para viver, onde podemos ter tempo para conversar e estar verdadeiramente ligados enquanto família. É isso que é importante para mim e que me faz sentir realizada neste momento!”

      Planta da casa da Nici.

        Uma casa que flui

        Quando Nici e Ben viram este imóvel pela primeira vez, foi o espaço exterior que os atraiu. Ao fim de seis anos, conseguiram criar uma casa familiar fluida. “Os rapazes passam a maior parte do dia lá fora, faça chuva ou faça sol. Baloiçam, trepam, correm e saltam. Podem fazer barulho e brincar à vontade. Sinto que tenho muita sorte por ter espaço para tanta liberdade!”