Porque às vezes
metemos os pés
pelas mãos